Arquivo/AE
Arquivo/AE

Berlusconi nega venda de parte do Milan para grupo árabe

Empresa do primeiro-ministro italiano garante que não negociou 35% do time para o Abu Dhabi United Group

Reuters

15 de maio de 2009 | 12h14

A Fininvest, empresa do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, negou nesta sexta-feira que tenha planos de vender uma parte do clube de futebol Milan.

Mais cedo, o jornal italiano Gazzetta dello Sport disse que Berlusconi havia decidido vender 35% do time italiano para o Abu Dhabi United Group, uma empresa de investimentos ligada ao emir de Dubai.

"Com relação às reportagens na imprensa sobre a venda de ações do Milan pela Fininvest, (a Fininvest) nega da forma mais categórica e absoluta possível que haja qualquer plano deste tipo, nem mesmo contatos ou conversas", disse um comunicado da empresa.

Na quinta-feira, outro jornal italiano, o Corriere della Serra, disse que o Milan estava considerando a família al Maktoum, dos Emirados Árabes, como possível compradora de 30 por cento do clube.

O Abu Dhabi United Group comprou no ano passado o clube inglês Manchester City, que teve recusada uma oferta de 100 milhões de euros pelo meia do Milan Kaká em janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.