Berlusconi se diz decepcionado e desesperado com Milan

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, afirmou estar "decepcionado, desesperado e doído" com a série de "infortúnios" que afetaram o Milan recentemente, clube do qual é dono.

EFE,

26 de março de 2010 | 14h17

"Decepcionado. Diria, inclusive, desesperado. Doído, esta é a palavra adequada. Tenho que dizer que o Milan foi castigado por graves infortúnios", afirma Berlusconi em entrevista transmitida hoje pela televisão italiana.

"Cada setor do time ficou sem um de seus pilares: (o italiano Alessandro) Nesta na defesa, (o inglês David) Beckham no meio-campo e (o brasileiro) Pato no ataque. Quando três jogadores deste peso estão fora da equipe, já não é a mesma", acrescentou.

Berlusconi também comentou seu relacionamento com o técnico do Milan, o brasileiro Leonardo, e disse que, apesar das diferenças de pontos de vista entre ambos, a equipe teve bons resultados nesta temporada.

"Cada um tem suas próprias ideias. Há também diferenças entre o presidente e o treinador que não é preciso contar. Nas conversas com o treinador, eu digo sempre minha posição e ele me responde a sua", aponta Berlusconi. "Eu sou aquele que sofre como todos, mas, além disso, ponho o dinheiro", acrescenta o primeiro-ministro.

Na última quarta-feira, o Milan perdeu para o Parma por 1 a 0 pelo Campeonato Italiano e ficou mais distante da líder Inter de Milão. Além disso, a derrota permitiu que a Roma empatasse com o Milan na tabela - ambos os times têm 59 pontos, contra 63 da Inter. U

ma vitória contra o Parma deixaria o Milan a um ponto da Inter e possibilitaria a disputa direta pela liderança do Italiano já na próxima rodada, quando as duas equipes de Milão se enfrentarão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMilanBerlusconiLeonardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.