Betão diz que não há atraso nos bichos

Carlos Alberto não vem jogando bem, tem irritado a torcida e causado problemas para a diretoria com seus atos de indisciplina. Mesmo assim, se viu no direito de tornar público um assunto que era para ser discutido apenas internamente: o pagamento de "bichos" - as famosas bonificações por vitórias e metas atingidas. A revelação ocorreu num programa de TV, domingo à noite, e caiu como uma bomba no Parque São Jorge. Ao reclamar do suposto atraso nos "bichos", Carlos Alberto colocou mais lenha na fogueira entre a diretoria e a MSI, responsável por todos os gastos do departamento de futebol. Conselheiros do clube tentavam entender como um fundo milionário poderia criar uma simples dívida de "bichos". A repercussão do caso foi imensa e imediata. Hoje, todos os três jogadores destacados para darem entrevistas - Betão, Rosinei e Eduardo - tiveram de dar explicações sobre o assunto. "Na verdade, não há atraso nos bichos porque isso ainda nem foi definido", apressou-se em dizer o zagueiro Betão, um dos líderes do elenco. "O que foi acertado semana passada é que os bichos passarão a ser pagos por vitórias, e não por metas alcançadas. Mas estamos esperando o Kia (Joorabchian, da MSI) voltar da Europa para discutirmos o valor das premiações", emendou Betão. O "bicho" por vitória foi uma conquista do elenco. Kia sempre quis pagar apenas premiações por metas alcançadas, como títulos e classificação para a Libertadores, por exemplo. "Eles já ganham bastante. Não precisam disso", disse Kia, em março. Uma coisa que já foi acertada entre o iraniano e o elenco é que o pagamento dos bichos será feito também de forma retroativa - ou seja, as 12 vitórias que o Corinthians já conquistou neste Brasileirão renderão dividendos a cada jogador, conforme a participação deles nessas partidas. Quem tem negociado com Kia é o atacante Carlitos Tevez. "Ele é o capitão. Tem essa responsabilidade também", diz Betão. O zagueiro e todos os seus colegas - inclusive Carlos Alberto - afirmaram que os salários estão em dia. No mês passado, o clube precisou pegar um empréstimo para honrar os honorários dos jogadores. A folha salarial hoje é de pouco mais de R$ 4 milhões mensais, segundo o presidente Alberto Dualib. Betão tratou de eximir Carlos Alberto de culpa por ter "vazado" uma notícia falsa. "Houve um mal-entendido. Perguntaram se o pagamento dos bichos estava atrasado e ele disse que sim. Claro que não é bem assim porque essa é uma situação que ainda não foi definida internamente. Mas não é nada que vá atrapalhar a gente em campo". Semana passada, Carlos Alberto já havia sido multado em 20% de seu salário por ter se apresentado com atraso ao hotel em que o time estava concentrado em Caxias do Sul. O meia também já teve desentendimentos com Tevez e o técnico Márcio Bittencourt.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.