Betão é vendido pelo Santos por R$ 4 milhões para a Ucrânia

Com a saída do zagueiro, time consegue caixa para reforços - um, inclusive, já fechou: é Apodi, do Cruzeiro

Sanches Filho, Especial para O Estado de S. Paulo

17 Junho 2008 | 19h42

Betão não é mais jogador do Santos e já se despediu dos companheiros nesta terça-feira à tarde. O zagueiro foi negociado com Dínamo de Kiev (Ucrânia) por US$ 2,5 milhões (aproximadamente R$ 4 milhões). Mas, em compensação, Apodi fez exames médicos, assinou contrato até o fim do ano e deve estrear contra o Goiás, domingo à noite, na Vila Belmiro. Outra negociação que depende de pequenas detalhes para ser concluída é a do ala-meia esquerda Michael, ex-Palmeiras, que está sendo emprestado pelo novo clube de Betão. "E até o fim de semana espero pela confirmação da vinda de pelo menos mais três reforços", revelou Cuca. Apesar de Adailton estar voltando de cirurgia no joelho esquerdo, com possibilidades até de ficar na reserva contra o Goiás, Cuca pediu a reposição da perda, com a contratação de um zagueiro. "Foi bom para o jogador e para o clube. O que nos resta é agradecer Betão por tudo o que ele fez ao Santos", disse o técnico. O zagueiro foi contratado no início de janeiro a pedido de Leão, logo depois de o Corinthians ter anunciado que não tinha interesse na renovação do seu contrato. Entre salário e luvas parceladas, ele recebia cerca de R$ 200 mil mensais. E se a diretoria tivesse atendido os insistentes pedidos da principal torcida organizada do clube, Betão teria sido mandado embora após a estréia do time no Campeonato Paulista, com derrota contra a Portuguesa, no Morumbi. "O Santos recebe os US$ 2,5 milhões livres. A porcentagem a que Betão tem direito será paga pelo clube ucraniano", esclareceu o diretor de Futebol, Luiz Antônio Ruas Capella. O dirigente confirmou que o clube vai anunciar pelo menos três reforços, porém não adiantou para quais posições. Como Cuca acredita que vai perder os volantes Rodrigo Souto (pode ir para o Locomotiv, de Moscou) e Marcinho Guerreiro (seu contrato termina nos próximos dias e deve voltar ao Metalurgic, da Rússia), está sendo contratado um jogador para a posição. O treinador também teria pedido um atacante para formar dupla com Kleber Pereira e mais um lateral-direito, que poderá ser Cafu. "Ele deve estar pensando bastante, porque ainda não me telefonou de volta. Mas ainda tenho esperança de que Cafu virá", afirmou Cuca, que com o rebaixamento de Alemão, Felipe Souza, Paulo Henrique e Anderson Salles e o desligamento de Vítor Júnior, Evaldo e Tripodi reduziu o elenco para 23 jogadores. "Com Apodi são 24 e quero fechar em 28. Estou puxando da base o lateral-esquerdo Anderson Planta e temos que nos prevenir porque a tal janela é perigosa, ainda mais com esse friozinho. Vamos torcer para ela fechar rápido porque corremos risco de perder os dois Kléber", concluiu o treinador santista.  

Mais conteúdo sobre:
Santos FC Betão Brasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.