Betão ganha a confiança de Passarella

Correndo por fora no Corinthians, o zagueiro Betão caiu nas graças do técnico argentino Daniel Passarella. Com a provável saída de Anderson para o Benfica, de Portugal, no meio do ano, tem tudo para se manter como titular da defesa corintiana. "Eu trabalho duro, sempre acreditei que tinha chances de ficar no time. Vamos ver como vai ser o futuro, estou tranqüilo", afirmou.A zaga tem problemas. Sebastian Dominguez, o Sebá, alterna bons e maus momentos e precisa mostrar melhor futebol. Marinho, contratado pela MSI, chegou como estrela e nunca se firmou. Diante do Cianorte, quarta-feira, foi substituído ainda no primeiro tempo por Rosinei.Melhor para o prata-da-casa Betão. Apontado por Carlitos Tevez e Sebá como o destaque do confronto contra o Cianorte, sempre bem-humorado, aproveitou a fama para entregar os companheiros.Após o time fazer 4 a 1 em cima dos paranaenses, o Corinthians precisava ainda de mais um gol para garantir vaga nas oitavas-de-final da Copa do Brasil - havia perdido o primeiro jogo por 3 a 0, em Maringá. "Só que o Roger e o Carlos Alberto comemoraram, achavam que o resultado nos daria vaga. Tive de ir lá e avisar eles", disse o zagueiro.Momentos depois, saiu o almejado quinto gol, dos pés de Gustavo Nery. Faltavam pouco mais de dez minutos para o apito final e o time paulista começou a tocar a bola de lado, administrando o resultado. Tevez não gostou nada disso, queria partir para o ataque em busca do sexto. "Ele contou para nós no vestiário que achava que tínhamos de fazer mais um. Foi muito divertido."

Agencia Estado,

07 de abril de 2005 | 20h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.