Caio Marcelo/www.criciuma.com.br
Caio Marcelo/www.criciuma.com.br

Beto Campos antecipa saída e pede demissão no Criciúma

Técnico deixa o clube catarinense após empate por 0 a 0 com o Náutico, em casa, na última terça-feira

Estadão Conteúdo

15 Novembro 2017 | 19h54

Beto Campos deixou de ser treinador do Criciúma nesta quarta-feira. Após o empate sem gols com o Náutico, na última terça-feira à noite, ele alegou que não poderia extrair mais nada do time, já sem pretensões na Série B do Campeonato Brasileiro, e pediu demissão. O gerente de futebol, Emerson de Almeida, anunciou a decisão logo após a partida.

+ Apresentado com festa, Ceni afirma que pretende deixar legado no Fortaleza

A saída de Campos já estava certa, mas o plano é que ele saísse apenas ao fim da segunda divisão. O treinador chegou ao time catarinense sob o aviso de que ficaria apenas até o final da temporada. Isso porque tem um acordo para comandar o Novo Hamburgo no Campeonato Gaúcho de 2018, com a missão de buscar o bicampeonato depois de fazer história com a conquista do título no primeiro semestre.

Apesar do aviso sobre o compromisso, a diretoria do Criciúma se mobilizou para tentar a permanência do técnico. Por fim, na última segunda-feira, o presidente Jaime Dal Farra revelou que as negociações não avançaram e que Campos vai mesmo retornar para o interior gaúcho.

Beto Campos comandou o Criciúma em 12 partidas, nas quais conquistou três vitórias, quatro empates e cinco derrotas, com 36,1%.

A diretoria não confirmou ainda quem vai dirigir o time nos últimos dois jogos. O próximo será contra o Ceará, sábado, às 19h30, no estádio Heriberto Hülse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.