Andres Kudacki/AP Photo
Andres Kudacki/AP Photo

Bielsa adia viagem e deve chegar a Santos até sábado

Argentino era esperado para esta quinta-feira e dirigente confirma conversa com o treinador

SANCHES FILHO, Agência Estado

13 de junho de 2013 | 17h08

SANTOS - O argentino Marcelo Bielsa era esperado nesta quinta-feira em Santos para conhecer a estrutura do clube e dar sequência na negociação para assumir a equipe. No entanto, o treinador adiou a viagem e só deve aparecer no Brasil nesta sexta, ou, no mais tardar, no sábado. O presidente Odílio Rodrigues admitiu as conversas com o técnico, mas não confirmou a vinda dele ao País.

Procurado pelo Santos, Bielsa pediu 4 milhões de euros (R$ 11,4 milhões) por temporada, valor considerado alto pelo clube, que fez uma contraproposta. A diretoria estaria disposta a pagar 3 milhões de euros (R$ 8,5 milhões), mas as conversas sobre salário só terão prosseguimento depois que o treinador conhecer a estrutura santista.

Apesar de admitir que Bielsa é o principal candidato a assumir a equipe, o Santos teme que o treinador, que nunca trabalhou no Brasil, não se adapte. Mesmo confiando no trabalho do argentino, a diretoria sabe que a multa rescisória em caso de uma possível demissão seria muito alta.

Os dirigentes santistas, no entanto, tem pressa em anunciar o novo técnico, o que deve fazer com que o acerto com Bielsa aconteça nos próximos dias. Se tudo der certo e ele assinar contrato até o fim da semana, assume a equipe já na próxima terça, quando os jogadores se reapresentam após um período de folga.

O certo é que não haverá alterações no elenco até que o novo comandante seja anunciado. O Santos quer esperar o posicionamento de Bielsa, ou de qualquer outro técnico que chegar ao clube, para buscar reforços e definir dispensas. Com isso, nem mesmo um possível acerto com Robinho, sonho antigo da diretoria, será fechado antes que um treinador seja contratado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCMarcelo Bielsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.