Bilionário de Cingapura faz proposta pelo Liverpool

Peter Lim revelou ter oferecido 320 milhões de libras para adquirir o clube inglês, com um adicional de 40 milhões de libras para contratar novos jogadores

AE, Agência Estado

12 de outubro de 2010 | 11h25

Sang Tan/AP

CINGAPURA - O futuro do Liverpool se tornou ainda mais incerto nesta terça-feira após o bilionário Peter Lim, de Cingapura, revelar ter feito uma proposta de 320 milhões de libras para adquirir o clube inglês, com um adicional de 40 milhões de libras para contratar novos jogadores.

Lim disse que, como parte da oferta. ele vai pagar a dívida de 200 milhões de libras do clube. Anteriormente, o bilionário já havia oferecido 300 milhões de libras pelo Liverpool. "Estou empenhado em reconstruir o clube", disse Lim em um comunicado."Eu acredito que se sua dívida for removida, o clube seria capaz de se concentrar em melhorar seu desempenho no campo".

Lim, de 57 anos, disse que não seria necessário qualquer financiamento para o pagamento da sua proposta e que todo o dinheiro viria de suas reservas. O Liverpool, que conquistou o último dos seus 18 títulos do Campeonato Inglês em 1990, passa pelo seu pior início de temporada desde 1953 e está na zona de rebaixamento.

"Eu vou injetar 40 milhões de libras em dinheiro no clube para que [o técnico] Roy Hodgson possa trazer novos jogadores durante a próxima janela de transferência", disse Lim. "O Liverpool precisa começar a ganhar de novo".

O Royal Bank of Scotland, que detém a maior parte da dívida do Liverpool, está tentando forçar a venda do clube inglês ao New England Sports Ventures, proprietário do Boston Red Sox. Atuais donos do clube, os norte-americanos Tom Hicks e George Gillett Jr. rejeitaram a proposta, que foi aprovada pelo restante da diretoria. O caso está sendo analisado na Alta Corte de Londres nesta terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLiverpoolvendaPeter Lim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.