Bill reclama da torcida e Muricy critica o atacante

O atacante Bill foi um dos alvos preferidos por parte da torcida do Santos no empate em 2 a 2 com o Atlético Goianiense, no último sábado, no Pacaembu. Ele foi vaiado boa parte do jogo e quando foi substituído, os torcedores comemoraram como se fosse um gol.

AE, Agência Estado

12 de agosto de 2012 | 19h33

Irritado, o atacante desabafou. "Foi a metade da torcida que ficou me vaiando, aqueles que vem para comer pipoca. Mas é assim mesmo, uma hora a gente está no céu, e na outra, no inferno", disse Bill.

Já o técnico Muricy Ramalho deixou claro que também não gostou da atuação do atacante e ainda o criticou por ironizar a torcida. "Tiro um atleta sempre que eu achar que ele não está bem. O Bill estava preso na marcação e com a entrada do Miralles, o time melhorou. O Bill precisa aprender a lidar com esse tipo de coisa. Se ele não está bem, será vaiado. É assim em time grande e não dá para reclamar da torcida. Tem de ficar quieto e trabalhar", cobrou o treinador.

Para complicar ainda mais a situação de Bill, a concorrência só deve aumentar nos próximos dias. Neymar (de volta da seleção olimpíca), André (que acaba de ser contratado), além de Victor Andrade, Patito Rodriguez e Miralles disputam posição com Bill.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCBillMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.