Bin Hammam retira sua candidatura à presidência da Fifa

O catariano e presidente da Confederação Asiática de Futebol (CAS), Mohamed Bim Hammam, anunciou neste sábado a sua desistência da candidatura à presidência da Fifa. Ele era adversário do suíço Joseph Blatter, candidato à reeleição, no pleito da próxima quarta-feira e neste domingo será submetido ao Comitê de Ética da entidade, acusado de corrupção.

AE, Agência Estado

28 de maio de 2011 | 21h58

O dirigente asiático disse que desistiu para evitar que seu nome "fosse jogado na lama por causa da disputa entre dois homens". "O jogo em si e as pessoas que o amam devem vir em primeiro lugar. É por essa razão que eu anuncio a minha retirada da eleição presidencial", finalizou.

A crise na entidade é sem precedentes com inúmeras acusações de corrupção que envolvem membros co Comitê Executivo da Fifa, entre eles dois brasileiros: o ex-presidente João Havelange e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014, Ricardo Teixeira.

Outro acusado de tentar subornar eleitores para a eleição à presidência da entidade, o presidente da Concacaf (Américas do Norte e Central e Caribe), Jack Warner, avisou que um "tsunami" deverá sacudir a reunião do Comitê de Ética. "Não vou mais me fingir de morto", comentou neste sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.