Divulgação/Letramento
Divulgação/Letramento

Biografia escrita pelo filho resgata trajetória de Reinaldo, do Atlético-MG

Ídolo do clube alvinegro é retratado em livro com prefácio do jornalista Chico Pinheiro

Rene Moreira, Especial para o Estado de S. Paulo

04 de junho de 2017 | 07h00

Uma biografia escrita pelo filho Philipe Lima relembra momentos gloriosos e problemas vividos pelo centroavante Reinaldo. Eterno ídolo do Atlético-MG, ele tem a vida contada em obra literária que começou a ser lançada no fim do ano passado. Após passar por locais como o Rio de Janeiro e estados do Nordeste, o lançamento acontece agora no interior de Minas Gerais.

Nos últimos dias a obra foi apresentada em localidades como Montes Claros (MG) e Varginha (MG), mas a programação prossegue em outros municípios. Punho Cerrado – a História do Rei tem prefácio do jornalista e torcedor do Atlético-MG, Chico Pinheiro, que atualmente trabalha na rede Globo, e soma 280 páginas. Parte da renda da venda vai para a Associação Vida Viva, da cidade de Alfenas (MG), que auxilia pacientes com câncer. 

A obra narra os sucessos, escândalos e a superação do ex-jogador Reinaldo Lima, que chegou a ser preso por tráfico de drogas. Maior artilheiro da história do Atlético, com 255 gols, e chamado de "Rei" pela torcida, dentro de campo ele marcou uma época e esteve presente na seleção brasileira na Copa do Mundo de 1978.

Em Varginha (MG), Reinaldo conversou com torcedores no último fim de semana, falou dos recordes que coleciona como jogador e até da militância política pela democracia no Brasil. Lembrou ainda das amizades que fez com personagens famosos do país, como Chico Buarque e Milton Nascimento.

Seu filho, Philipe, de 33 anos, contou que não chegou a ver o pai jogar futebol. "Infelizmente não acompanhei, tinha 3 anos quando ele encerrou a carreira. Isso foi até um dos motivos para eu querer conhecê-lo melhor e resolver contar sua história."

Importância. Foram quase três anos de pesquisa para fazer o livro e o nome "Punho Cerrado" foi inspirado no gesto do jogador ao comemorar seus gols. "Tenho certeza de que todos aqueles que gostam de futebol vão adorar", falou Reinaldo sobre sua biografia. "Além do que a literatura esportiva no nosso país, pentacampeão mundial, é muito importante", completou.

Para ele, é um orgulho enorme ser aclamado como “Rei do Galo". Nos lugares por onde tem passado, além de atleticanos, torcedores de outros clubes também têm acompanhado lançamento e feito fila para obter o autógrafo do craque no livro, que traz ainda depoimentos de grandes nomes do esporte. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.