Blatter admite erro na fórmula do Mundial de 2000

Já faz mais de 10 anos que aconteceu o primeiro Mundial de Clubes organizado pela Fifa. No entanto, as polêmicas que envolvem a competição parecem não ter fim. Nesta quarta-feira, o presidente da entidade máxima do futebol, Joseph Blatter, esquentou ainda mais as discussões ao admitir erro na fórmula da competição realizada em 2000, no Brasil, que foi vencida pelo Corinthians.

AE, Agência Estado

27 de outubro de 2010 | 14h23

Durante a cerimônia em Zurique, na Suíça, para o sorteio da tabela do Mundial de Clubes deste ano, que acontecerá em dezembro, nos Emirados Árabes Unidos, Blatter reconheceu que foi um erro permitir que dois times do mesmo país estivessem na decisão do campeonato de 2000. Na ocasião, o Corinthians ganhou nos pênaltis do Vasco na final disputada no Maracanã, no Rio.

"Começamos essa competição no ano de 2000, organizada no Brasil, em São Paulo e no Rio. Tivemos a final, que foi jogada entre duas equipes do mesmo país: Corinthians e Vasco, com vitória do Corinthians. Percebemos que havia algo errado e que precisaríamos de uma nova fórmula, porque não poderíamos ter duas equipes do mesmo país na final. Então tivemos que interromper esta competição, mas por diferentes razões.", declarou o presidente da Fifa.

Depois daquela primeira edição em 2000, o Mundial de Clubes organizado pela Fifa só voltou a acontecer cinco anos mais tarde. A principal razão para isso, porém, foi a falência da empresa ISL, que era parceira da entidade e era a responsável pela organização da competição.

A partir de 2005, o Mundial da Fifa se juntou ao antigo Torneio Intercontinental. Mas, em vez de contar com apenas duas equipes (uma da América do Sul e outra da Europa), o campeonato passou a ter representantes de todos os continentes do planeta (nunca dois clubes do mesmo país, o que não é mais permitido). Desde então, os campeões foram São Paulo (2005), Internacional (2006), Milan (2007), Manchester United (2008) e Barcelona (2009). Em 2010, o Internacional representará novamente o continente sul-americano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.