Blatter agora culpa as confederações continentais pela corrupção na Fifa

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou a um jornal suíço que são as confederações continentais, e não o órgão regulador do futebol mundial, os culpados pelo escândalo de corrupção que envolveu o esporte.

REUTERS

09 de julho de 2015 | 11h14

Em uma entrevista sobre diversos tópicos para o jornal Weltwoche, publicada nesta quinta-feira, Blatter manteve seu ponto de vista de que a Fifa não fez nada incorreto e não pode ser responsabilizada pelas ações de indivíduos das federações continentais.

"Não há manobras sob a influência direta da Fifa", disse Blatter. "Mas nossa influência sobre os contratos executados pelas confederações é praticamente zero", acrescentou.

Ao ser perguntado se possui alguma responsabilidade como presidente da Fifa, Blatter respondeu que o crime faz parte de todas as partes da sociedade.

"É impossível eliminar totalmente o roubo e o assassinato, incluindo com sistemas judiciais que funcionam mo nível de nossa comunidade", disse. "O futebol não é melhor do que nossa sociedade".

A Fifa foi abalada após 14 executivos de marketing esportivo e altos dirigentes do futebol mundial, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin, serem presos sob acusação norte-americana de corrupção, fraude e lavagem de dinheiro.

(Reportagem de Katharina Bar)

 

Tudo o que sabemos sobre:
FUTFIFABLATTERCULPA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.