Mike Hutchings/Reuters
Mike Hutchings/Reuters

Blatter defende cornetas de torcedores sul-africanos

Ele descarta possibilidade de proibir o instrumento que tem incomodado alguns torcedores estrangeiros

Agencia Estado

22 de junho de 2009 | 15h40

JOHANNESBURGO - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, saiu em defesa das vuvuzelas - as cornetas utilizadas pelos torcedores sul-africanos nos estádios. Por mais que jogadores e técnicos tenham reclamado do barulho do instrumento durante os jogos da Copa das Confederações, o dirigente não deu sinais de que pretende proibi-lo no Mundial de 2010.

Veja também:

Copa das Confederações 2009 - tabela Classificação

Copa das Confederações 2009 - lista Calendário

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Sim, as vuvuzelas são algo diferente. E, sinceramente, eu nem as escuto mais. Trouxemos a Copa do Mundo para a África, e este é um continente em que a atmosfera e a cultura são diferentes", afirmou Blatter. Para o suíço, as vuvuzelas são a forma que os sul-africanos encontram de mostrar sua alegria durante a partida.

"Que mensagem nós mandaríamos a eles se disséssemos que vamos proibir o instrumento que eles usam para expressar sua alegria? Isso seria discriminação, pura e simples", disse o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.