Blatter defende mudança na data da Copa de 2022

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, mostrou ser favorável a possibilidade de mudar o período de realização da Copa do Mundo de 2022 no Catar para o inverno, no começo do ano, ao declarar que os jogadores devem ser poupados do calor sufocante do verão no país.

AE, Agência Estado

07 de janeiro de 2011 | 10h08

Blatter, que está no Catar para a Copa da Ásia, disse sentir que o torneio deve ser transferido para um período mais fresco com a intenção de proteger a saúde dos jogadores. Uma mudança semelhante aconteceu na Copa da Ásia deste ano, que normalmente é realizada no verão.

"Temos que jogar no período mais adequado para ter uma Copa do Mundo de sucesso", disse Blatter. "Para ter uma Copa do Mundo de sucesso, nós temos que proteger os atores, os jogadores, o que significa [jogar no] inverno".

O Catar foi escolhido em dezembro para sediar a Copa do Mundo de 2022, apesar do medo

que temperaturas superiores a 40º C apresentem um sério para a saúde de jogadores e torcedores. Logo depois do triunfo sobre Estados Unidos, Austrália, Coreia do Sul

e Japão, diversos dirigentes, como Franz Beckenbauer, membro do Comitê Executivo da Fifa, e Michel Platini, presidente da Uefa, aprovaram a possibilidade de troca.

A única oposição ao movimento até agora foi de grandes clubes europeus, com o temor de que a mudança da Copa do Mundo jogaria seus campeonatos no caos. Milan e Barcelona já mostraram ser contra a realização do torneio no início do ano.

Blatter afirmou que qualquer alteração na Copa do Mundo teria que primeiro vir do Catar, que até agora não solicitou a mudança. Se o Catar fizer o pedido, o caso será analisado pelo Comitê Executivo da Fifa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.