Blatter descarta reeleição na Fifa

O suíço Joseph Blatter declarou em entrevista à revista Sports Business que não concorrerá à reeleição na eleição presidencial da Fifa que será realizada em 2006. "Estou no segundo tempo do meu jogo de futebol. Terei 70 anos no final deste mandato e creio que será a hora certa de deixar a entidade." Blatter tornou-se presidente da Fifa em 1998, quando derrotou o sueco Lennart Johansson - presidente da Uefa (União Européia de Associações de Futebol) - e sucedeu o brasileiro João Havelange. Neste ano, às vésperas da abertura da Copa do Mundo, reelegeu-se ao derrotar com facilidade o camaronês Issa Hayatou. Na última campanha, ele enfrentou uma avalanche de críticas e denúncias de corrupção. "Não me importo com a imagem que as pessoas têm de mim. Tenho minha consciência tranqüila e faço o melhor que posso pela Fifa." Antes de deixar o poder, Blatter se empenhará em duas frentes: organizar as festividades de comemoração do centenário da Fifa - que será celebrado em 2004 - e marcar seu nome como o presidente que garantiu ao continente africano o direito de organizar pela primeira vez uma Copa do Mundo. As inscrições para ser sede do Mundial de 2010 estão abertas e a Fifa só aceitará candidaturas de países africanos. A escolha será feita em maio de 2004. A África do Sul, que perdeu para a Alemanha por um voto o direito de organizar a Copa de 2006, é uma das favoritas. O Egito, que nesta quinta-feira foi confirmado como sede da Copa da África de 2006, também pensa em lançar sua candidatura ao Mundial de 2010.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.