Blatter diz que árbitros serão '33.ª seleção' do Mundial

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou nesta terça-feira, em Zurique, que os árbitros que trabalharão na Copa do Mundo de 2014 serão a "33.ª seleção" da competição. O dirigente exaltou a importância da arbitragem para o Mundial ao falar para 52 juízes, de 46 países, pré-selecionados para atuar no torneio que será realizado no Brasil daqui a menos de dois anos.

AE, Agência Estado

25 de setembro de 2012 | 09h36

"A preparação para a Copa do Mundo é extremamente importante. Vocês serão a minha seleção, a 33.ª equipe do Mundial, e essa equipe é muito importante", enfatizou Blatter, durante o seminário de arbitragem promovido pela Fifa na sede da entidade, na Suíça.

No encontro, entre outros assuntos, o presidente falou sobre a decisão de introduzir a tecnologia da linha do gol, que será utilizada pela primeira vez em dezembro, no Mundial de Clubes da Fifa, no Japão, onde dúvidas a respeito de bolas que entraram ou não na meta poderão ser solucionadas de forma técnica e não apenas por meio da percepção visual dos árbitros.

Ao discursar para os juízes, Blatter desejou boa sorte aos mesmos em meio ao processo de seleção para a Copa de 2014. "Vocês consagram boa parte das suas vidas ao futebol. O futebol é um jogo com autodisciplina e respeito, uma luta no sentido do fair play. E vocês são os condutores desse jogo", ressaltou.

Diretor do Departamento de Arbitragem da Fifa, o ex-juiz Massimo Busacca também exaltou a importância do apito para o próximo Mundial e lembrou que os nomes dos juízes para a competição estão em processo de definição. "É muito importante observar que a lista ainda está em aberto. É como uma seleção nacional. Somos a seleção da Fifa. Os árbitros que não estão aqui hoje (terça-feira) precisam saber que ainda têm chances, enquanto outros poderiam ser cortados do grupo. Queremos os melhores juízes do planeta na Copa do Mundo em 2014", enfatizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.