Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

Blatter diz que final da Copa de 2022 não poderá passar de 18/12

Fifa parece decidida a fazer o Mundial entre novembro e dezembro

Estadão Conteúdo

27 de fevereiro de 2015 | 12h09

Apesar das críticas e dos seguidos apelos dos clubes, a Fifa parece cada vez mais decidida a realizar a Copa do Mundo de 2022, no Catar, entre os meses de novembro e dezembro. Nesta sexta-feira, o presidente Joseph Blatter afirmou que a final do Mundial do Oriente Médio não deverá passar do dia 18 de dezembro.

"A Copa do Mundo não será disputada até o dia 23 [de dezembro], com certeza não", declarou o dirigente, preocupado com a proximidade do Natal. "Teremos que encerrar a Copa até o dia 18. Sou contra irmos até o dia 23", reforçou Blatter, ao chegar na Irlanda do Norte, onde participará da reunião do Conselho da Federação Internacional de Futebol (IFAB, na sigla em inglês).

A disputa da final no dia 23 foi proposta por uma força-tarefa criada pela Fifa para analisar as opções de data da Copa de 2022. No início desta semana, o grupo apresentou a sugestão de realizar o torneio entre novembro e dezembro para escapar das altas temperaturas dos meses de junho e julho no Catar, quando os termômetros superam os 40ºC. Em novembro/dezembro, as temperaturas rondariam os 20ºC.

A inédita mudança nas datas da Copa, que geralmente é disputada no inverno do hemisfério norte, causou críticas e insatisfação por parte dos clubes europeus e das federações nacionais. Eles insistem que o Mundial seja disputado entre abril e maio para não afetar os torneios nacionais e principalmente a Liga dos Campeões.

Clubes e ligas temem perder receitas com a mudança de calendário e ter de reestruturar seus torneios. Alguns chegam a propor que a candidatura do Catar seja revista, diante do fato de o contrato dado pela Fifa ao país falar exclusivamente em uma Mundial no meio de 2022.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.