Blatter diz que prêmio de melhor da Copa não deveria ser dado a Messi

Blatter diz que prêmio de melhor da Copa não deveria ser dado a Messi

Presidente da Fifa admite surpresa com a escolha e afirma que Comissão havia selecionado 10 atletas que participaram da final

O Estado de S. Paulo

28 de outubro de 2014 | 12h26

A Bola de Ouro dada a Lionel Messi como prêmio de melhor jogador da Copa do Mundo de 2014 não causou controvérsias somente entre jornalistas e torcedores. Nesta terça-feira, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, que está na Rússia para o lançamento oficial do logotipo do Mundial de 2018, admitiu que a escolha do Comitê responsável da entidade foi um erro.

"O prêmio não deveria ter sido dado para Messi. Fiquei um pouco surpreso quando recebi a decisão da Comissão. Francamente, eu acho que eles estavam errados. Eles me disseram que analisaram apenas dez jogadores que participaram da partida final, entre Alemanha e Argentina", afirmou o mandatário a jornalistas russos.

A escolha do Grupo de Estudos Técnicos (TSG, na sigla em inglês) da Fifa foi bastante contestada após a divulgação do argentino. A eleição fez a Fifa admitir que repensará sobre os critérios para eleger o Bola de Ouro nas próximas edições da Copa do Mundo. Messi foi importante para a Argentina, mas não foi decisivo na grande final, o que se esperava dele.

Na ocasião, Blatter também aproveitou para dar a sua opinião sobre o Bola de Ouro de 2014. "Eu acho que o melhor jogador do ano é Manuel Neuer, goleiro da Alemanha", afirmou o presidente, que parabenizou os 23 jogadores escolhidos para a disputa do prêmio de melhor futebolista do ano. Neymar e Diego Souza são os brasileiros com chances de ganhar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.