Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Joseph Blatter garante que 'não existe corrupção no futebol'

Presidente da Fifa culpou as pessoas e não a estrutura do esporte pelos casos investigados

Estadão Conteúdo

24 Agosto 2015 | 15h09

Perto de deixar o comando da Fifa, o presidente da entidade máxima do futebol concedeu uma rara entrevista à rede britânica BBC, uma das maiores pedras no seu sapato. Na conversa, o dirigente garantiu que "não existe corrupção no futebol" e culpou as pessoas, não a estrutura, pelos seguidos casos investigados.

"A instituição (a Fifa) não está corrupta. Não há corrupção no futebol, mas sim nos indivíduos. São as pessoas", disse Blatter, que comanda a Fifa desde 1998 e promete sair ao fim de deste ano. Ele foi reeleito em maio, logo após a prisão de diversos altos dirigentes do futebol, e pouco depois decidiu convocar novas eleições.

Na entrevista à BBC, ele garantiu que não teme ser também ele envolvido no escândalo que colocou na cadeia alguns dos seus principais apoiadores. "Eu fiz isso (convocar novas eleições) porque eu quero proteger a Fifa. Eu posso me proteger sozinho. Sou forte o suficiente", garantiu.

"Eu sei o que eu fiz, o que eu não fiz. Eu tenho minha consciência e sei que sou um homem honesto. Sou limpo. Não sou um homem preocupado", garantiu Blatter, que usou uma analogia para se defender. "Alguém tem que ser responsável, mas não é o cabeça do estado que tem que ser responsável por todos os cidadãos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.