Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Blatter não cumprirá mandato na Fifa, diz presidente da FA

Dirigente crê que mais escândalos serão revelados em investigação

REUTERS

30 de maio de 2015 | 13h28

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, não completará seu mandato como presidente da entidade após ser reeleito na sexta, pois será forçado a renunciar. Pelo menos essa é a opinião do presidente da federação inglesa de futebol (FA), Greg Dyke.

Blatter foi eleito para mais um mandato de quatro anos à frente da entidade que comanda o futebol mundial após seu concorrente, o príncipe Ali bin Al Hussein, da Jordânia, se retirar da disputa ao perder o primeiro turno da votação.

Dyke disse, neste sábado, não esperar a convocação de uma reunião de emergência da Fifa após as mais recentes denúncias de corrupção a atingirem a entidade, mas acrescentou: "Acho que é mais provável que aconteçam mais escândalos", afirmou. "Acho que, então, Blatter será forçado a renunciar."

Na quarta-feira, a polícia suíça prendeu sete membros de alto escalão do futebol, incluindo o vice-presidente da Fifa, Jeffrey Webb. As prisões têm ligação com um escândalo de pagamento de subornos investigado pelos Estados Unidos, pela Suiça e por outros órgãos policiais que jogou a Fifa em sua pior crise nos seus 111 anos de história.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.