Blatter pede punição severa para carrinhos perigosos

O presidente da Fifa, Joseph Blatter,quer que os jogadores que cometem carrinhos violentos sejambanidos do futebol e pediu a árbitros e treinadores ajuda paracombater o jogo brusco no esporte. Blatter fez os comentários em entrevista publicada pelojornal The Times nesta sexta-feira, véspera da reunião anual daInternational Board -- entidade responsável pelas regras doesporte -- na cidade escocesa de Gleneagles. No encontro, além da violência nos gramados, a entidadetambém vai considerar usar dois árbitros assistentes, discutira tecnologia que mostra quando a bola entra no gol e considerarpropostas para padronizar o tamanho dos campos de jogosinternacionais. Blatter deseja que o órgão tome uma medida severa paracombater o crescente número de carrinhos violentos no esporte,que mancharam muitos jogos nos últimos meses. O assunto ganhou destaque após o atacante do ArsenalEduardo da Silva, brasileiro naturalizado croata, ter fraturadoa perna esquerda como consequência de um carrinho de MartinTaylor, do Birmingham City, em partida do Campeonato Inglês.Taylor disse que foi um acidente. Blatter disse ao Times: "O carrinho perigoso é uma dasquestões mais importantes do futebol atualmente. Os jogadoresque fazem isso intencionalmente deveriam ser excluídos doesporte." E acrescentou que a questão será discutida no fim desemana. "Não vamos apenas fazer recomendações aos árbitros,vamos instruí-los a ser mais rigorosos contra a violência." Blatter disse que o problema costumava ser o carrinho portrás, mas que agora os jogadores cometem entradas violentastambém pelos lados e de frente, Ele culpou os treinadores pelo problema, afirmando: "Omecanismo para que isso aconteça hoje é óbvio. A pressão sobreos treinadores para vencer é tamanha que eles encorajam seusjogadores a buscar a vitória a qualquer preço."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.