Blatter quer limitar estrangeiros nos times

Em visita ao Japão para acompanhar o Mundial de Clubes , o presidente da Fifa, Joseph Blatter, reafirmou sua intenção de forçar as equipes do mundo todo a escalar pelo menos seis jogadores que tenham desenvolvido a carreira no país de origem do time, limitando assim o número de estrangeiros por clube. "A idéia da Fifa é que deveríamos ter ao menos seis jogadores selecionáveis por equipe nacional do país em que joguem", disse o suíço. "Deveria haver um mínimo por equipe, seria a solução."A Uefa, entidade que comanda o futebol europeu, limitou o número de jogadores estrangeiros até 1995, quando o caso Bosman acabou com as restrições à quantidade de atletas do exterior que um clube poderia ter. "A identidade nacional das equipes é muito importante", explicou Blatter. Apesar das suas declarações, o dirigente ressaltou que "as regras das competições de clubes não são feitas pela Fifa e sim pelas associações nacionais". "Depende dos times e de suas ligas limitar a entrada dos jogadores estrangeiros", concluiu Blatter.

Agencia Estado,

12 de dezembro de 2005 | 21h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.