Paul Faith/AFP
Paul Faith/AFP

Blatter quer manter Copa do Mundo com 32 seleções

Rivais que disputam com ele eleições na Fifa falam em 40 e 48 times

BRIAN HOMEWOOD, REUTERS

15 de maio de 2015 | 10h28

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, é contra as propostas de expandir o número de times na Copa do Mundo e gostaria de manter a quantidade de participantes em 32 seleções caso seja reeleito, disse o dirigente nesta sexta-feira. Blatter também sugeriu que mais partidas intercontinentais sejam realizadas para resolver a discussão de quantos lugares devem ser dados para cada região do planeta no Mundial, e que um continente que sedia a Copa do Mundo deveria esperar pelo menos 12 anos antes de sediar novamente o torneio.

O suíço tenta o quinto mandato como presidente da Fifa na votação de 29 de maio, e dois de seus três concorrentes, o ex-ponta de Portugal Luis Figo e o presidente da Associação de Futebol da Holanda, Michael van Praag, querem expandir a Copa do Mundo para 48 e 40 times, respectivamente.

"Primeiramente, nós percebemos que 32 times é o melhor sistema matemático, porque você pode jogar o torneio em 28 a 30 dias", defendeu Blatter, favorito na disputa para a presidência da entidade. "Depois, os contratos que temos para as próximas Copas, todos são para 32 seleções", acrescentou. A Fifa vai realizar um encontro do comitê executivo um dia após a eleição presidencial para decidir como os lugares serão distribuídos na Copa do Mundo. Os dois próximos MUndiais já estão com sede definidas: Rússia, em 2018, e Catar, em 2022.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.