Hassan Ammar/AP
Hassan Ammar/AP

Blatter reclama do pouco público na Copa das Confederações

Entre as possíveis soluções apresentadas estão facilitar o acesso a estudantes e voluntários aos estádios

EFE

15 de junho de 2009 | 11h24

BLOEMFONTEIN - O suíço Joseph Blatter, presidente da Fifa, não ficou contente com o pouco público nos dois primeiros jogos da Copa das Confederações e pediu à organização medidas para incentivar a presença de torcedores.

Veja também:

Copa das Confederações 2009 - tabela Classificação

Copa das Confederações 2009 - lista Calendário

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O jogo entre Espanha e Nova Zelândia teve público de apenas dez mil pessoas no Estádio Royal Bakofeng, em Rustenburg.

Blatter afirmou que a organização do torneio deve ter "habilidade suficiente" para lotar os estádios. "Acho que é preciso pedir ao público que não vá ver apenas a seleção local", comentou.

Entre as possíveis soluções apresentadas estão facilitar o acesso a estudantes e voluntários. "De qualquer forma, este é apenas o primeiro dia de competição, e é muito cedo para tirar conclusões. Devemos pensar apenas no fim do torneio", lembrou o presidente da Fifa.

O que agradou Blatter foi a cerimônia de abertura e a presença de mais torcedores no jogo entre África do Sul e Iraque, no Estádio Ellis Park de Johanesburgo.

Sobre a segurança na África do Sul durante a competição, o dirigente deixou claro que essa é uma questão que cabe ao Governo, que deve se esforçar para que o país seja seguro não só durante o torneio, mas sempre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.