Boa faz a festa em casa e encerra fase invicta do Palmeiras

Com gol de Karanga, time de Varginha derruba o líder da Série B: 1 a 0

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

24 de agosto de 2013 | 18h17

SÃO PAULO - Acabou neste sábado a série de 12 jogos de invencibilidade do Palmeiras na temporada. Com um time misto, uma vez que quarta-feira o Palmeiras encara o Atlético-PR por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil, a equipe alviverde visitou o Boa em Varginha, criou pouco, e acabou derrotada por 1 a 0. Karanga, aos 2 minutos do primeiro tempo, fez o único gol do jogo, válido pela 17ª rodada da Série B do Brasileiro.

O time paulista, porém, continua com quatro pontos de folga na liderança, já vez que a Chapecoense também perdeu na rodada, por 1 a 0, para o Bragantino, fora de casa. Assim, o alto da classificação não mudou, com o Palmeiras em primeiro, com 40 pontos em 17 jogos, e a equipe catarinense atrás, com 36 em 16 partidas. O Boa, que nesta semana se reforçou com os zagueiros Alex Silva e Thiago Carvalho, entre outros jogadores, está beirando o G-4 da Segundona. Os mineiros, com a vitória, estão no quinto lugar, com 29 pontos, um a menos que o Paraná, o quarto colocado.

O JOGO

Por conta da partida da Copa do Brasil, na próxima quarta, Gilson Kleina poupou Fernando Prass, Vilson, Juninho e Leandro. Os dois gringos responsáveis pela criação também não estavam no time titular em Varginha: Valdivia porque segue machucado e Mendieta porque ficou no banco, preservado. Desfigurado, o Palmeiras nem teve tempo de se entrosar. Aos 2 minutos, Marcelinho Paraíba cobrou escanteio da esquerda e Fernando Karanga, desmarcado, desviou de cabeça no primeiro pau abrindo o placar em Varginha.

Novamente zagueiro de seleção brasileira, Henrique quase entregou o segundo. Aos 10, ele vacilou no meio-campo e perdeu a bola para Karanga. O atacante disparou em velocidade, arriscou da entrada da área, mas Bruno conseguiu fazer a defesa. Sem Mendieta e Valdivia, o Palmeiras não criava nada, esbarrando na bem postada defesa do Boa, uma das melhores da Série B. A escalação de três volantes no time titular (Eguren, Charles e Márcio Araújo) também não ajudava. Tanto que a única chance criada foi com Ananias, numa jogada pela ponta esquerda. Ele cruzou para Alan Kardec, mas Douglas se antecipou e pegou.

A entrada de Mendieta no intervalo era quase óbvia. Mas quem saiu foi Eguren, da seleção uruguaia. Aos 15 minutos, Ronny também entrou, e aí o sacrificado foi Charles. Márcio Araújo ficou em campo como único volante alviverde.

NOVA POSTURA

No segundo tempo, o Palmeiras criava e dava espaços. Aos 3 minutos, Ananias recebeu na área, cortou o zagueiro e chutou com perigo, para fora. Já era, pelo menos, a melhor chance criada pela equipe na partida. Com o jogo aberto, o Boa voltou a se arriscar no ataque. Aos 19, Marcelinho Paraíba cruzou da direita, Henrique não acompanhou, e Karanga só não marcou porque tropeçou e não conseguiu escorar frente a frente com Bruno na pequena área.

Nos últimos 15 minutos o jogo melhorou, com o Palmeiras buscando o empate a todo custo. Douglas, porém, garantiu a vitória do Boa. O goleiro fez pelo menos três boas defesas, em cabeceio de Henrique e chutes de Luis Felipe e Felipe Menezes. Bruno também teve que trabalhar, num chute de Karanga.

FICHA TÉCNICA

BOA 1 X 0 PALMEIRAS

BOA - Douglas; Petros, Ciro, Thiago Carvalho e Airton; Rodrigo Souza (Marabá), Betinho, Vinícius e Marcelinho Paraíba (Juba); Francismar (Malaquias) e Fernando Karanga. Técnico -

PALMEIRAS - Bruno; Luis Felipe, Tiago Alves, Henrique e Fernandinho; Eguren (Mendieta), Márcio Araújo, Charles (Ronny) e Felipe Menezes; Ananias (Serginho) e Alan Kardec. Técnico - Gilson Kleina.

GOL - Fernando Karanga, aos 2 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Grazianni Maciel Rocha (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Marcelinho Paraíba, Petros, Charles e Eguren.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Melão, em Varginha (MG).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasBoaSérie B

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.