Reuters
Reuters

Acusado de agredir a mulher, Boateng pode ser preso por 5 anos

Jogador alemão foi intimado a comparecer a um tribunal, em Munique, para explicar uma suposta agressão cometida nas férias do casal, em 2018

Redação, Estadão Conteúdo

15 de outubro de 2020 | 12h28

Jerome Boateng, zagueiro do Bayern de Munique, foi intimado a comparecer a um tribunal de Munique em 10 de dezembro, quando terá de prestar esclarecimentos de uma suposta agressão feita a sua mulher Sherin Senler, durante uma viagem de férias do casal, em 2018.

As autoridades já teriam um vídeo de uma câmera de segurança que mostra a agressão do atleta, ao jogar um pequeno castiçal de vidro na mulher durante uma discussão, segundo o jornal 'Bild'.

Boateng, que também é jogador da seleção alemã, pode ser condenado a cinco anos de prisão, caso seja considerado culpado. Para alguns meios de comunicação da Alemanha, o esperado é que o atleta tenha de pagar uma multa.

A primeira queixa de agressão foi feita em fevereiro de 2019 e as investigações foram interrompidas por causa da pandemia do novo coronavírus. Jerome Boateng e Sherin Senler têm duas filhas, as gêmeas Lamia Boateng e Soley Boateng, de nove anos de idade.

Revelado pelo Hertha Berlin, Boateng, de 32 anos, está no Bayern desde 2011, time no qual disputou 326 jogos, com oito gols marcados. O zagueiro defende a seleção alemã desde 2004, quando serviu o time sub-17.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.