Boavista bate o Botafogo por 3 a 1 e garante vaga na Série C

Time alvinegro atuou com reservas e sofreu sua primeira derrota no Estadual do Rio desta temporada

Agência Estado

05 de abril de 2008 | 18h02

Com um time praticamente reserva, o Botafogo sofreu neste sábado sua primeira derrota na Taça Rio: perdeu por 3 a 1 para o Boavista, que fez história no Estádio Engenhão. Conseguiu a inédita classificação para a Série C do Campeonato Brasileiro, na última rodada da fase preliminar do segundo turno do Estadual do Rio.  BOTAFOGO1Castillo; Índio    , Ferrero    , Edson e Eduardo; Túlio Souza (Jorge Henrique), Abedi, Zé Carlos e Marcelinho (Adriano Felício) (Wellington Júnior); Wellington Paulista e Fábio.Técnico: Cuca BOAVISTA3Erivelton; Flavio Medina    , Fábio Braz, Bruno Costa e Paulo Rodrigues; Roberto Lopes    , Thiaguinho    , Bruno Moreno (Adriano Gomes) e Rodrigo; Diogo (Faioli) e Fábio Saci     (Romarinho).Técnico: Mário MarquesGols: Zé Carlos, aos 12; e Diogo, aos 15 minutos do primeiro tempo. Flávio Medina, aos 7; e Romarinho, aos 46 minutos do segundo tempo.Árbitro: Simone Xavier de Paula e SilvaRenda e Público: Não disponíveisEstádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)A torcida do Botafogo vaiou bastante a equipe alvinegra, que entrou em campo com a vaga garantida nas semifinais da Taça Rio e, mesmo com a derrota, manteve a liderança do Grupo B, com 21 pontos. "Demos mole", lamentou o atacante Jorge Henrique. O jogo foi muito ruim, assim como a atuação da árbitra Simone Xavier. Ela marcou um pênalti inexistente a favor do Botafogo, convertido pelo lateral-esquerdo Zé Carlos, ignorou um pênalti claro para o Boavista e inverteu várias faltas. Com um time recheado de reservas (oito no total), o Botafogo sofreu com a falta de entrosamento. E largou na frente graças a Simone e ao goleiro Erivélton, que fez lambança. Ele tentou sair jogando com os pés e entregou o ouro. Wellington Paulista roubou a bola e serviu Fábio, que foi desarmado sem falta pela zaga do Boavista, mas a árbitra assinalou pênalti. O lateral-esquerdo Zé Carlos, então, fez seu sétimo gol no Carioca. A resposta do Boavista não tardou. O atacante Diogo empatou a partida ainda na etapa inicial. A equipe visitante garantiu a vaga na Série C no segundo tempo, com gols de Flávio Medina e de Romarinho.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.