Boavista reclama de jogo às 8 horas pelo Carioca

O time do Boavista está revoltado com o horário marcado para entrar em campo neste sábado, diante do Madureira, em Conselheiro Galvão, na estreia dos dois clubes na Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. A partida começará às 8 horas da manhã por causa de liminar que impede a realização de jogos de futebol no Rio das 10 até 17 horas, devido ao forte calor.

AE, Agencia Estado

26 de fevereiro de 2010 | 18h44

"Jogar às 8 horas envolve muita coisa na carreira de um jogador. É o nosso emprego, nosso ganha pão. Se não conseguirmos nos adaptar a esse horário, não vamos render o esperado e consequentemente não desenvolveremos bem nosso trabalho. É uma covardia nos submeterem a isso", disse o meia Léo Faria, do Boavista.

Para o nutricionista da equipe da Região dos Lagos, Rodrigo Vilhena, a principal preocupação é com o descanso e a alimentação dos jogadores. "Os atletas não estão acostumados a jogar às 8 horas. Isso mexe muito com o metabolismo deles, que terão de dormir mais cedo do que estão habituados", explicou.

"Serviremos o café da manhã impreterivelmente às 6 horas. Porém, é normal acontecer de alguns acordarem sem fome. Nesse caso, utilizaremos um suplemento alimentar, que contém todas as necessidades nutricionais de cada atleta", completou Vilhena.

A partida, porém, não é a única do Carioca marcada para às 8 horas da manhã deste sábado. No mesmo horário, Resende e Bangu também se enfrentam no Estádio do Trabalhador, em Resende.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.