Boca bate River em superclássico e foge das últimas colocações

Chileno Gary Medel faz os dois gols do triunfo pelo Clausura; Maradona volta ao La Bombonera para acompanhar duelo

Efe,

25 de março de 2010 | 18h45

 

BUENOS AIRES - O Boca Juniors conseguiu evitar o que se encaminhava para ser um semestre amargo em sua história, ao vencer o grande clássico argentino contra o River Plate por 2 a 0 no estádio La Bombonera, em duelo válido pelo Torneio Clausura argentino.

 

A equipe xeneize ficou de fora da Copa Libertadores deste ano e já havia fracassado no Torneio Apertura do ano passado.

 

O chileno Gary Medel marcou os dois gols do duelo, que havia sido adiado no último domingo em função de um temporal em Buenos Aires.

 

Além de ter balançado as redes aos 24 minutos do primeiro tempo e aos oito da segunda etapa, o chileno foi expulso faltando dez minutos para o fim do tempo regulamentar.

 

O técnico Diego Maradona assistiu ao confronto de seu camarote, ao qual voltou após um ano de ausência, e torceu muito pela vitória do Boca, seu clube de coração.

 

O meia Juan Román Riquelme, cuja renovação com os xeneizes está indefinida, pode ter feito seu último superclássico. Apesar de não ter marcado, teve boa atuação e deu a assistência para o primeiro gol de Medel.

 

Criticado por sua últimas partidas pelo Boca, o zagueiro Luiz Alberto, ex-Fluminense, foi titular pelo time anfitrião e ficou em campo durante toda a partida.

 

Com o resultado, o Boca subiu para o 14.º lugar, com 11 pontos, enquanto o River se manteve com 12, na 12.ª posição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.