Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Boca chega e Bianchi prevê jogo difícil

"Será um adversário muito difícil. Mas não podemos esquecer que será uma partida de 180 minutos", disse o técnico Carlos Bianchi, do Boca Juniors, sobre o São Caetano, seu adversário desta quinta-feira pela Copa Libertadores da América. A delegação desembarcou hoje à noite procedente de Buenos Aires e pernoitou num hotel na zona sul de São Paulo. Bianchi prevê uma partida muito difícil e espera que a derrota para o River Plate, domingo, pelo Campeonato Argentino, não prejudique o rendimento do time. "São competições diferentes. Na Libertadores encontramos os melhores da América. Vamos jogar melhor e tomar as nossas precauções", afirmou. Porém, a derrota foi no seu próprio estádio, la Bombonera, e quebrou um tabu de 27 anos que o time não perdia para seus inimigos. Alguns jogadores, como Schelotto querem passar pelo São Caetano e reencontrar com o River Plate nas semifinais da Libertadores. Isto se o time argentino superar o confronto contra o Deportivo Cali, nas quartas-de final. Para Bianchi, o São Caetano não pratica um futebol tipicamente argentino, como é dito aqui no Brasil. "Não é uma equipe argentina. É um time bem preparado, tecnicamente bom. Esperamos um jogo muito difícil e temos de estar preparados para todas as dificuldades", disse. Entre os preparativos, está uma grande quantidade de água mineral para ser consumida pelos atletas. Bianchi tem apenas uma dúvida: Matias Donnet recupera-se de numa lesão no tornozelo esquerdo, mas os médicos argentinos estão otimistas quanto à recuperação do jogador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.