Boca é bicampeão da Sul-Americana

O Boca Juniors é bicampeão da Copa Sul-Americana. O título foi conquistado na noite deste domingo, em Buenos Aires. Os argentinos venceram a disputa de pênaltis por 4 a 3, após o 1 a 1 no tempo normal. O goleiro Abondanzieri terminou a noite como herói após defender dois pênaltis e encher o pé para converter a última cobrança. Ele foi coroado com o troféu de melhor jogador da partida.A taça foi decidida nos pênaltis, pois, na primeira partida válida pelas finais da Copa Sul-Americana - no último dia 6 -, as duas equipes empataram por 1 a 1 no estádio Olímpico Universitário, na capital mexicana.O jogo - O primeiro tempo foi dominado pelos argentinos, que chegaram no intervalo com a vantagem de um gol, marcado pelo atacante Martin Palermo.Logo no início da etapa complementar, o árbitro paraguaio Carlos Amarilla marcou um toque de mão dentro da área do zagueiro Schiavi. Pênalti convertido pelo argentino Bruno Marioni, aos 8 minutos. Além de empatar a partida, ele assumiu a artilharia da competição, com 7 gols.Depois do gol, os mexicanos acertaram a trave por duas vezes. Pouco tempo depois, o Boca Juniors conseguiu equilibrar as ações. No final da partida, os argentinos pressionavam e o Pumas se defendia com grandes defesa do goleiro Bernau.Decisão nos pênaltisComo o resultado final foi idêntico ao da primeira partida no México, o título foi decidido nos pênaltis.O brasileiro Leandro Augusto abriu as penalidades chutando para a defesa do goleiro argentino, Pato Abondanzieri. Guilhermo Schelotto bateu no meio e também desperdiçou sua penalidade. Pineda bateu no ângulo esquerdo do goleiro e colocou o Pumas na frente. Insua bateu rasteiro e empatou a disputa. Abondanzieri pegou a terceira cobrança do time mexicano. Palermo chutou forte, a bola bateu na trave, nas costas do goleiro mexicano e saiu. Carlieti colocou no cantinho e fez 2 a 1 na série. Shiavi bateu a bola no lado oposto do goleiro e empatou. O artilheiro Marioni foi tranqüilo pra bola e jogou a responsabilidade para o último cobrador argentino. O experiente Delgado não decepcionou e converteu.Nas chamadas cobranças alternadas, Galindo acertou a trave. Aí, foi a vez do goleiro Abondanzieri interromper a caminhada do lateral Ibarra, que rumava para a sua cobrança, chamar a responsabilidade e deixar a taça em La Bombonera.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2005 | 01h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.