Boca fecha ano com títulos e cofres cheios

Vai demorar muito para o torcedor do Boca Juniors esquecer o ano de 2003. O clube fechou a temporada com títulos em profusão e com os cofres cheios de dinheiro. O clube encerrou este ano com três importantes títulos - do Torneio Apertura, da Copa Libertadores da América e da Copa Intercontinental - e acumulou receitas superiores da US$ 30 milhões, segundo reportagem publicada nesta segunda-feira pelo diário "Clarín". A conquista da Libertadores, no primeiro semestre, com a vitória sobre o Santos, valeu ao clube o prêmio de 3 milhões de dólares. Pelo título da Intercontinental - bateu o Milan no pênaltis - entraram mais 1,5 milhão.O Boca recebe ainda U$ 1 milhão/ano da Nike. A empresa de material esportivo também premia o clube por título conquistados. Quando ganhou aLibertadores, a Nike vendeu cerca de 300 mil camisas. A Pepsi desembolsou U$ 1 milhão e a cervejaria Quilmes investiu 468 mil no estádio "La Bombonera". Em 2004 Boca pretende ganhar 30% mais pelos dois contratos e já acertou com a Goodyear que a próxima camisa terá o logotipo do fabricante de pneus nas duas mangas em troca de U$ 400 mil anuais. Por direitos de transmissão vendidos à TV o clube recebe 2,5 milhões de dólares por ano e tem contrato assinado até 2007. Além do dinheiro proveniente da bilheteria (o estádio La Bombonera tem capacidade para cerca de 58 mil torcedores), o clube vai abrir filiais do Museu Paixão Boquense, do bar temático do clube e colocar em funcionamento o ?Boca TV?. Atualmente, o Boca vende mais de 500 produtos sob licença através da empresa Boca Cresce e espera ganhar mais de 4 milhões de dólares por ano em royalties. De acordo com o jornal, o clube busca abrir mercados para fora da América do Sul e o primeiro objetivo é impor sua marca na China.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.