Boca: imprensa ignora atuação de juiz

A imprensa argentina praticamente ignorou os erros cometidos pelo árbitro paraguaio Ubaldo Aquino na partida em que o Boca Juniors empatou com o Palmeiras em 2 a 2, numa das semifinais da Copa Libertadores da América. Os jornais de Buenos Aires preferiram hoje lamentar o empate. Em sua maioria, concluíram que a equipe do Boca ?merecia melhor sorte?.?Boca sofreu, mas merecia fazer o segundo jogo com folga maior?, diz o diário Clarín, referindo-se ao jogo de volta, ma semana que vem, em São Paulo. O jornal deu grande destaque a atuação de Riquelme e a determinação de Serna. Para o diário ?Olé? a partida foi muito difícil, ?mas é preciso lembrar que no ano passado, foi também assim?, escreveu. No ano passado, Palmeiras e Boca fizeram a final da Libertadores e a primeira partida, em Buenos Aires, terminou empatada em 2 a 2.O ?La Nación? lamentou ?o empate em casa? mas foi o único a criticar a atuação do árbitro, mesmo assim, de maneira parcial. O jornal reconheceu que Aquino marcou um pênalti inexistente a favor do Boca, mas em compensação, deixou de marcar outras duas penalidades contra o Palmeiras. ?O Sr, Aquino simplesmente ignorou duas faltas evidentes em Riquelme e em Traverso?, escreveu o diário. O time brasileiro reclama do pênalti marcado a favor do Boca (no primeiro gol) e a não marcação de outro, em Fernando.Para a partida de volta, quarta-feira, o Boca tem dois problemas: Schelotto está machucado e o atacante Barijho foi expulso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.