ALEJANDRO PAGNI / AFP
ALEJANDRO PAGNI / AFP

Corinthians segura empate com um a menos diante do Boca Juniors e mantém liderança do Grupo E

Time alvinegro sai à frente no marcador do estádio La Bombonera, mas vê rival argentino pressionar no segundo tempo e conquistar igualdade na Libertadores

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2022 | 23h37

O Corinthians arrancou um empate, nesta terça-feira, por 1 a 1 com o Boca Juniors na Bombonera e praticamente garantiu sua vaga nas oitavas de final da Libertadores. Lidera o Grupo E com oito pontos e se classifica com uma simples vitória sobre o Always Ready, da Bolívia, na próxima semana. E tem grandes chances de fechar a fase como primeiro da chave.

O jogo foi bastante disputado, com as conhecidas confusões entre brasileiros e argentinos. Mas a repudiar mesmo, só nova atitude reprovável, e deplorável, de um torcedor do Boca, que antes do início do jogo de ontem foi filmado na arquibancada da Bombonera fazendo gestos racistas em direção à torcida do Corinthians – cerca de 3 mil fiéis foram ao estádio. Imitou um macaco.

Para neutralizar e tirar o entusiasmo do Boca, o técnico Vítor Pereira montou uma linha defensiva com cinco jogadores – os três zagueiros, Robson Bambu, João Victor e Raul Gustavo; e os dois alas, Lucas Piton, pela direita, e Fábio Santos. Isso atraia os argentinos para seu campo, mas eles não conseguiam concluir jogadas.

O Corinthians tinha dificuldade para sair da defesa. Até que depois de 15 minutos o Alvinegro conseguiu uma escapada e um escanteio. Na cobrança de Maycon, Du Queiroz disputou com a zaga e Raul Gustavo, meio sem querer, ajeitou para o volante chutar de pé esquerdo no canto esquerdo. Primeiro gol de Du Queiroz em seu 41.º jogo pelo time principal do Corinthians.

O problema foi que depois do gol, o Corinthians não soube explorar a vantagem para tentar aumentá-la. O time se retraiu muito, dando campo ao Boca. O time argentino passou a atacar bastante, empurrando os brasileiros para dentro de sua própria área. Quase marcou com Salvio e pouco depois chegou ao empate como consequência da pressão.

Em mais uma bola levantada na área, Raul Gustavo afastou mal, Maycon perdeu uma disputa pelo alto e a bola sobrou para Benedetto bater cruzado para superar Cássio.

A etapa final começou com o Corinthians se atrapalhando seguidamente na saída de bola. Em uma dessas ocasiões, Salvio só não virou porque Cássio saiu e fez grande defesa.

MUDANÇAS

Só dava Boca e Vítor Pereira resolveu mexer logo. Colocou Renato Augusto, Cantillo e Mantuan nos lugares de Willian, Maycon e Bambu, respectivamente. Desfez os três zagueiros, Piton passou a ocupar a lateral-direita e abriu Mantuan e Gustavo pelos lados no ataque. E com Renato no meio, o objetivo era sair da pressão e ficar um pouco com a bola.

Deu certo por alguns minutos. Mas o jogo ficou tumultuado e, numa das brigas, Cantillo agrediu Pol Fernández e foi expulso, 11 minutos depois de entrar em campo - Vítor Pereira se meteu na confusão e também levou vermelho.

A partir daí, o Boca, para quem a vitória era muito  importante por jogar em casa e por sua situação na tabela, retomou a pressão. Ao Corinthians restou tentar se defender com a raça característica, ganhando tempo e segurando a bola sempre que possível. Foi um sufoco. Mas conseguiu.

FICHA TÉCNICA

BOCA JUNIORS 1 x 1 CORINTHIANS

GOLS: Du Queiroz, aos 16, e Benedetto, aos 42 minutos do primeiro tempo.

BOCA JUNIORS: Rossi; Advincula, Esquerdoz, Zambrano e Fabra; Varela, Pol Fernández, Zeballos, Oscar Romero; Salvio, Ceballos (Vázquez) e Benedetto. Técnico: Sebástian Battaglia.

CORINTHIANS: Cássio; Robson Bambu (Mantuan), João Victor e Raul Gustavo; Lucas Piton (Gil), Maycon (Cantillo), Du Queiroz, Willian (Renato Augusto) e Fábio Santos; Gustavo Mosquito e Jô (Junior Moraes). Técnico: Vítor Pereira.

JUIZ: Christian Ferreyra (URU).

AMARELOS: Jô, Robson Bambu, Renato Augusto, Varela, Mantuan, Raul Gustavo, Benedetto, Esquerdoz e Fábio Santos.

VERMELHO: Cantillo.

PÚBLICO E RENDA: Não divulgados.

LOCAL: La Bombonera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.