Boca Juniors pensa em abrir filial nos Estados Unidos

Depois do título da Libertadores, clube argentino quer aproveitar a fama para expandir sua marca pelo mundo

Efe

22 de julho de 2007 | 17h42

O Boca Juniors pode abrir uma filial para atuar na Major League Soccer (MLS), liga dos Estados Unidos. Segundo o encarregado do marketing do clube argentino, Orlando Salvestrini, a oportunidade surgiu em razão de um estudo de mercado que a diretoria fez para continuar expandindo a sua marca pelo mundo. "Os dirigentes da MLS estão aproveitando o impacto provocado pela chegada de David Beckham e nós estamos aqui para falar sobre isso", comentou o dirigente, diretamente dos EUA, ao jornal esportivo Olé, de Buenos Aires. Três novas equipes se juntarão às 13 já existentes na MLS. Porém, para abrir sua filial americana, o Boca precisará de apoio, e já negocia com investidores locais. "Está tudo bem encaminhado. Além disso, o Boca não deverá colocar dinheiro", disse Salvestrini, explicando ainda que, por ceder seu nome, o clube levará de 10 a 20% do capital de sua filial. Se a iniciativa se tornar realidade, os dirigentes do clube argentino já têm seu embaixador no futebol dos EUA: o atacante Guillermo Barros Schelotto, muito identificado com o clube e que se transferiu para o Columbus Crew, da MLS.

Tudo o que sabemos sobre:
Boca JuniorsMajor League Soccer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.