Boca transforma hotel em fortaleza

A diretoria e a comissão técnica do Boca Juniors decidiram transformar o hotel em que o time está concentrado em São Paulo em uma espécie de fortaleza. O clube contratou seguranças que impedem a entrada de torcedores e jornalistas até mesmo no hall do hotel. Os jogadores foram orientados a não deixarem os quartos e por conta disso, apenas o atacante Schelotto - que não deve jogar - desceu para o café da manhã. Ninguém da delegação está autorizado a dar entrevistas até o início da partida - às 21h40 - e até mesmo os hóspedes do hotel são obrigados a se indentificar antes de entrar. Segundo a direção do estabelecimento, praticamente todos os os quartos foram ocupados por argentinos - dirigentes, membros da comissão técnica e jogadores. Além destes, há ainda alguns torcedores privilegiados e jornalistas.O Boca enfrenta o Santos logo mais à noite e precisa de apenas um empate para levantar o título da Libertadores da América. A partida será disputada no estádio do Morumbi e os 73 mil ingressos colocados à venda já estão esgotados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.