Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bola parada vira arma da Ponte Preta

Os lances de bola parada, escanteios e principalmente faltas serão armas importantes da Ponte Preta para tentar a vitória sobre o Paraná, domingo à tarde, em Curitiba, pelo Campeonato Brasileiro. O estreante volante Flávio, ex-Palmeiras e Internacional-RS, está encarregado de fazer as cobranças de faltas perto da área. O técnico Estevam Soares não escondeu a confiança no novo titular, que mesmo após o coletivo desta manhã, no gramado do Majestoso, treinou exaustivamente as cobranças. "O Flávio pega muito bem na bola e, verdadeiramente, é um exímio batedor.Ganhamos mais esta opção ofensiva, mas precisamos nos preocupar com o adversário de forma geral", explicou Soares. Flávio, por sua vez, está entusiasmado por voltar a jogar futebol depois de cinco meses parado. Seu último jogo oficial aconteceu em dezembro, ainda pelo Internacional, no Campeonato Brasileiro. "Estou com muita vontade de jogar e de ajudar a Ponte. E também espero ter chance de bater alguma falta", comentou. O coletivo durou 80 minutos, onde os jogadores foram muito exigidos. Como prêmio ganharam a tarde de folga, porque a delegação segue para o Paraná na manhã de sábado. Além da entrada de Flávio no lugar de Ângelo, suspenso, com três cartões amarelos, outras duas mudanças estão confirmadas. O volante Marcus Vinícius, após cumprir suspensão, volta no lugar de Terrão e o centroavante Flávio Guilherme entra na vaga de Anselmo, centroavante que não marcou nenhum gol em seis jogos. Na lateral-esquerda, Alan continua uma vez que Bill recebeu dois jogos de suspensão no STJD do Rio de Janeiro. A Ponte vai ao Paraná defender a sexta posição, com 11 pontos, com três vitórias, dois empates e uma derrota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.