Bolívar defende fim da concentração no Botafogo

A diretoria do Botafogo deve abordar nesta sexta-feira a decisão tomada pelos jogadores de não haver mais concentração para as partidas realizadas no Rio. A atitude foi tomada como forma de os alvinegros protestarem pelo atraso salarial, um problema desde os meses finais do ano passado.

AE, Agência Estado

11 de abril de 2013 | 19h53

Na vitória sobre o Friburguense, quarta-feira, os jogadores se apresentaram apenas na manhã da partida, almoçaram e foram para o estádio de Moça Bonita. O mesmo será feito no domingo, quando o time enfrenta o Nova Iguaçu, no mesmo estádio.

"Essa é uma situação que já está esclarecida entre os jogadores e a direção. Uma questão que será passada amanhã (hoje). Na Europa isso é muito normal. Estamos fazendo uma experiência", comentou o zagueiro Bolívar, um dos líderes do movimento.

Os botafoguenses estão repetindo uma postura adotada pelo time do Vasco durante o primeiro semestre do ano passado. Os vascaínos não se concentraram antes de vários jogos da Copa Libertadores, como forma de manifestar insatisfação com o atraso no pagamento de salários.

O técnico Oswaldo de Oliveira chegou no início do ano a projetar um momento em que a concentração seria abolida no clube, caso os jogadores se mostrassem merecedoras do voto de confiança da comissão técnica.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoconcentração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.