Bolívia anuncia ação contra Fifa por veto a jogos na altitude

A Bolívia prepara uma ação internacionalcontra os dirigentes da Fifa pelas restrições que a entidadeimpôs a jogos em grandes altitudes, anunciou na terça-feira opresidente boliviano, Evo Morales. A ação será apresentada se a Fifa, em especial seupresidente, Joseph Blatter, não reconsiderar o chamado "veto" àaltitude, disse Morales em entrevista coletiva, sem precisarquando nem a qual instância internacional apelará. O presidente indígena, que comandou no ano passado umacampanha diplomática mundial em defesa da "universalidade dofutebol", anunciou sua nova iniciativa um dia depois de oargentino Diego Maradona mostrar apoio à posição boliviana. "Já temos uma equipe jurídica trabalhando. Se não houveruma revisão, vamos apresentar a organismos internacionais umpedido formal ao pessoal da Fifa por esta discriminação",declarou Morales. "Os povos no terceiro milênio não podem seguirdiscriminados, marginalizados, excluídos. (A ação) é umaobrigação para o povo que vive nas alturas." Quatro cidades bolivianas estão afetadas pela decisão daFifa, que atinge também estádios da Colômbia, Equador, México ePeru. A Fifa determinou que não podem ser disputadas partidasinternacionais em estádios situados a mais de 2.750 metrosacima do nível do mar, a menos que os visitantes tenham umaadaptação à altitude de ao menos uma semana. Para locais commais de 3.000 metros, como La Paz, são necessárias duas semanasde adaptação. (Reportagem de Carlos Alberto Quiroga)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.