Bolívia arma retranca contra o Brasil

O técnico da Bolívia, Ramiro Blacut, está preparando uma retranca para a partida contra o Brasil, domingo, no Morumbi, pela oitava rodada das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2006. Do meio para frente, foram chamados apenas quatro jogadores. Dos 20 convocados, são três goleiros, nove defensores, quatro volantes, dois meias e dois atacantes.Desde que assumiu a seleção, lanterna da competição com seis pontos em sete rodadas, Blacut tem montado esquemas defensivos, que são muito criticados no país. "Nosso futebol está evoluindo. O sistema defensivo já está bom. Agora temos de melhorar um ponto a mais. É lógico que precisamos atacar mais também", explicou o treinador.Atacar sem perder a cautela, recomendou o técnico. "Qualquer seleção, até Inglaterra e Holanda, tem de tomar precauções contra o Brasil", justificou.Os 16 jogadores da seleção que disputam o torneio local estão concentrados desde domingo à noite num resort em Buena Vista, a 103 quilômetros de Santa Cruz de la Sierra. A escolha de um hotel no interior do país foi proposital: Blacut queria mais privacidade.Os quatro ?estrangeiros?, que se apresentam até quinta-feira, são o zagueiro Raldes, do Rosário Central (ARG), o goleiro Fernández, do Independiente de Santa Fe (COL), o zagueiro Peña, do Villarreal (ESP), e o atacante Joaquín Botero, do Pumas (MEX).Nos próximos dias, o treinador dará prioridade aos treinos coletivos. A intenção é definir os 11 titulares o mais rápido possível.O time fica em Buena Vista até quarta-feira. Na quinta, embarca para São Paulo. Estão programados dois treinos e um reconhecimento do gramado do Morumbi, no sábado.Para o jogo do Brasil, Blacut terá o retorno de dois titulares: Peña cumpriu suspensão pela expulsão da partida contra o Paraguai, enquanto Oscar Sanchez, do Bolivar, não disputou a Copa América para se casar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.