Arquivo/AE
Arquivo/AE

Bolívia pode não enfrentar o Brasil pelas Eliminatórias

Jogadores bolivianos só aceitam defender a seleção se acontecerem mudanças na administração do futebol

EFE,

24 de setembro de 2009 | 17h54

Os jogadores da Bolívia confirmaram a decisão de renunciar à seleção nacional até que sejam promovidas profundas mudanças no futebol do país, e com isso a próxima partida pelas Eliminatórias, contra o Brasil, pode não acontecer.

 

Veja também:

especialMapa - Os países que já garantiram vaga na Copa

Eliminatórias da Copa - tabela Classificação | lista Tabela 

especial ELIMINATÓRIAS - Mais no canal especial

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

O secretário-executivo da Federação de Jogadores Agremiados da Bolívia (Fabol), Milton Melgar, confirmou a medida e assegurou que os atletas ainda não sabem se enfrentarão a seleção brasileira no dia 11 de outubro, em La Paz.

 

O sindicato, que reúne todos os jogadores bolivianos que atuam no país e no exterior, exigiu que o governo de Evo Morales e a Federação Boliviana de Futebol (FBF) ofereçam maior ajuda econômica aos clubes e fiscalizem suas atividades.

 

"Manteremos nossa postura até percebermos uma mudança real", afirmou Melgar, que também classificou como "muito fria" uma proposta da FBF de criar uma comissão para analisar a situação do futebol boliviano.

 

A necessidade de mudanças foi levantada pelo técnico da seleção nacional, Erwin Sánchez, após a derrota por 3 a 1 para o Equador que deixou a equipe sem chances de ir à Copa.

 

Dias depois, o presidente Morales apresentou a "estatização" do futebol do país como solução "para ter uma representação digna".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.