Boliviano se diz animado com interesse do Palmeiras

Forte candidato a vaga de Vágner Love, que definiu sua ida para o Flamengo, o boliviano Marcelo Moreno afirmou nesta quinta-feira que gostaria de defender o time do Palestra Itália.

AE, Agencia Estado

14 de janeiro de 2010 | 19h43

"É claro que gostaria de defender a camisa alviverde", declarou o atacante, que atualmente defende o Werder Bremen, da Alemanha. Para ter o atacante, Palmeiras e Traffic tentam a liberação junto ao Shakhtar Donetsk, que é dono dos direitos econômicos do atacante da seleção boliviana.

"Sei que é uma negociação complicada, que envolve também o Werder e o Shakhtar. Se os interesses de todos forem atendidos, seria um prazer jogar pelo Palmeiras", completou.

Moreno também destacou que gostaria de trabalhar com Muricy Ramalho. "O Palmeiras tem um bom centro de treinamentos, grandes jogadores, além de um técnico competente e vencedor. Todos esses fatores são muito atrativos", ressaltou.

Outro fator que pesaria na decisão de Moreno é o passado de seu pai, Mauro Martins. "Cresci ouvindo às histórias que meu pai contava, de quando jogou pelo Palmeiras. Ele teve o prazer de atuar ao lado de craques como Juninho Botelho e Ademir da Guia".

Moreno, que já passou pelo Cruzeiro, tem contrato com o Werder até o meio do ano. O jogador afirmou que ainda não foi procurado oficialmente pela diretoria do Palmeiras e que só soube do interesse através da imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasMarcelo Moreno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.