Adriano Machado/REUTERS
Adriano Machado/REUTERS

Bolsonaro desiste de ida ao estádio para ver o jogo do Santos na Vila Belmiro por não estar vacinado

Presidente contesta protocolos contra a covid-19 e reclama das autoridades com apoiadores em Peruíbe, litoral paulista: 'Por que passaporte da vacina?'

Marcos Antomil e Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2021 | 17h51

O presidente Jair Bolsonaro reclamou neste domingo, dia 10, de não poder ir à Vila Belmiro para acompanhar o jogo entre Santos e Grêmio pelo Campeonato Brasileiro. Sem ter sido imunizado pela vacina contra a covid-19, o chefe do executivo descumpre o principal requisito para ter sua entrada autorizada nos estádios de futebol, cujas torcidas voltaram nesta semana. Ele está passando o feriado no Guarujá, no litoral paulista.

"Por que passaporte da vacina? Eu queria ver o jogo do Santos agora e falaram que tinha de estar vacinado. Pra que isso? Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou vacina", disse Bolsonaro em conversa com apoiadores, ignorando estudos que demonstram que as vacinas oferecem imunização maior do que as pessoas que apenas contraíram a doença e não se imunizaram. Pelos protocolos da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), todas as pessoas dentro dos estádios devem estar vacinadas com as duas doses ou, caso tenha tomado apenas a primeira dose, precisa mostrar testes PCRs negativo contra a covid-19.

Em contato com a reportagem do Estadão, a diretoria do Santos negou que tenha sido procurada pela equipe do presidente Jair Bolsonaro para acompanhar presencialmente a partida na Vila entre a equipe alvinegra e o Grêmio, com vitória do time santista por 1 a 0. De acordo com o clube, não houve qualquer contato ou manifestação de interesse em ingressar na Vila Belmiro neste domingo. "O Santos FC não foi procurado pela equipe do presidente. O clube segue os protocolos da CBF que, por sua vez, segue as normas sanitárias da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)."

Neste domingo, o Santos pôde voltar a receber torcedores em seus jogos como mandante. Foi autorizada pelo governo estadual a liberação de 30% da capacidade do estádio. Para poder entrar na Vila Belmiro, o torcedor santista deveria apresentar o comprovante de vacinação completo, com as duas doses (Coronavac, Pfizer ou AstraZeneca) ou a dose única da Janssen. Quem recebeu apenas uma dose do imunizante poderia entrar com teste PCR negativo (realizado com 48h de antecedência) ou do tipo antígeno (feito 24h antes da partida).

Menores de 12 anos, por não estarem vacinados, não poderiam entrar no estádio. Além disso, são obrigatórios o uso de máscara e a manutenção do distanciamento social durante toda a permanência no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.