Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bom humor não faz Magrão perdoar Zé Carlos

Demorará um pouco para o volante Magrão desculpar Zé Carlos pelos dentes quebrados na partida em que São Caetano derrotou o Palmeiras por 1 a 0. "Talvez quando a dor passe, mas por enquanto está doendo muito", afirmou o jogador palmeirense. Ele revelou que a cotovelada que recebeu lhe dará trabalho por muito tempo, mas já mostrou a volta do bom humor. "Na verdade, dos três dentes que perdi, apenas um era pivô. Nos outros dois, parte da raiz ainda ficou na gengiva e precisei ser operado", contou o jogador, que definiu o episódio, como um lance de jogo que poderia ser evitado. "Mas, além disso, tenho dois dentes de baixo que ficaram moles e doem muito." As próteses definitivas serão implantadas daqui um mês e, depois, Magrão terá de usar aparelho e uma proteção durante os jogos. Mas nem tudo foi raiva e o volante começou a fazer piada. "Tive de cuidar dos dentes para não ficar como o Adãozinho", disse Magrão sobre o companheiro que também perdeu dentes em um lance. Mas o jogador não pôde evitar ser vítima do goleiro Marcos que o fotografou com seu celular. "Agora toda vez que ele ligar vai aparecer a foto banguelinha." O volante retrucou que ele também deveria usar prótese, nos cabelos. "Bom, posso ficar detonado, caído, mas nunca despenteado." Mas o bom humor acabou quando o assunto foi o União São João, adversário de quarta-feira. "Independente da situação no campeonato eles sempre complicam para nós jogando em Araras", ponderou Marcos. "Será uma partida em que eles não tem nada a perder e nós sim", opinou o atacante Muñoz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.