Marcos Brindicci/Reuters
Marcos Brindicci/Reuters

Bom retrospecto fora de casa faz River Plate se manter confiante em ida à final

Argentinos perderam para o Grêmio, por 1 a 0, dentro do estádio Monumental de Núñez

Estadao Conteudo

24 Outubro 2018 | 11h10

A derrota por 1 a 0 para o Grêmio, sofrida na noite desta terça-feira, no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, no confronto de ida da semifinal da Copa Libertadores, complicou a missão do River Plate de avançar à decisão. O bom retrospecto fora de casa da equipe nesta edição da competição, porém, faz o time argentino se manter confiante de que poderá conquistar uma vaga na final no duelo de volta do mata-mata, na próxima terça, em Porto Alegre.

O River ainda não perdeu como visitante nesta Libertadores, sendo que encarou três adversários complicados já na fase de grupos do torneio. Logo na estreia, no Rio, empatou por 2 a 2 com o Flamengo, no Engenhão, em fevereiro. Dois meses mais tarde, no Equador, superou o Emelec, e em maio repetiu o mesmo placar diante do Independiente Santa Fe, na Colômbia.

Somado aos bons resultados que obteve como mandante, o time argentino avançou às oitavas de final como líder do Grupo 4 e depois conseguiu empates por 0 a 0 com Racing e Independiente, respectivamente nas oitavas e nas quartas de final, nos duelos que fez fora de casa antes de assegurar classificação com o apoio de sua torcida.

"Somos um time forte, que pode ganhar como visitante, e iremos com essa esperança e essa mentalidade, de saber que não nos resta outra opção que não seja ganhar lá (em Porto Alegre)", afirmou o técnico do River, Marcelo Gallardo, em entrevista coletiva após a derrota para os gremistas na noite de terça.

Para o comandante, a sua equipe merecia melhor sorte pelo futebol que apresentou nesta partida de ida do mata-mata e, até por isso, está convicto de que poderá avançar à decisão com um triunfo expressivo na capital gaúcha. "Estou convencido de que podemos ir à final e ganhar no Brasil. O Grêmio mostrou o grande respeito que teve pelo River. O detalhe da bola parada acabou nos prejudicando e fez a diferença, a favor deles", analisou.

Com a derrota em casa, o River precisará marcar pelo menos dois gols no duelo de volta para avançar à final. Em caso de triunfo por 1 a 0, a vaga na decisão será definida nas disputa por pênaltis. Porém, como as bolas na rede fora de casa têm maior peso para efeito de desempate, a equipe argentina se classifica à luta pelo título se conseguir um triunfo por 2 a 1 ou 3 a 2, por exemplo.

"Não esperávamos este resultado. O Grêmio é um time duro, mas costuma jogar de outra forma e levou um prêmio grande demais (pelo que jogou)", acredita Gallardo, que também tem outro ótimo motivo para acreditar na virada do River, com o qual obteve um grande feito pela edição de 2015 da Libertadores em um mata-mata contra o Cruzeiro.

Naquela ocasião, o time cruzeirense venceu o duelo de ida das quartas de final por 1 a 0, na Argentina, mas depois acabou sendo derrotada com um surpreendente 3 a 0 no confronto de volta, no Mineirão, em Belo Horizonte. "As pessoas têm que acreditar que esta equipe pode para dar um 'tombo' no Grêmio no Brasil", enfatizou o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.