Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Bom visitante, Grêmio inicia duelo para espantar algoz brasileiro na Libertadores

Barcelona de Guayaquil venceu apenas duas das cinco partidas que jogou em casa nesta Libertadores

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

25 Outubro 2017 | 07h26

O Grêmio inicia a disputa das semifinais da Copa Libertadores nesta quarta-feira, quando encara o Barcelona, do Equador, às 21h45 (de Brasília), no estádio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guayaquil. No Equador, a equipe tenta manter o bom retrospecto como visitante para eliminar o principal algoz dos brasileiros nesta edição do torneio.

+ River Plate faz 1 a 0 no Lanús e abre vantagem na semifinal da Copa Libertadores

+ Renato Gaúcho fala em ansiedade na semifinal, mas vê Grêmio acostumado a decidir

Único time do País ainda vivo na Libertadores, o Grêmio perdeu somente uma vez fora de casa na competição - para o Deportes Iquique, do Chile, ainda na fase de grupos. Em cinco partidas longe de Porto Alegre, foram ainda duas vitórias e dois empates. Na fase de mata-mata, triunfo na Argentina contra o Godoy Cruz, por 1 a 0, e empate no Rio de Janeiro com o Botafogo, por 0 a 0.

Para fazer bonito em Guayaquil, um gol seria importante, até pela vantagem que resultaria no jogo de volta. No entanto, é no setor defensivo que o Grêmio tem se destacado na competição. Nas quatro partidas disputadas na fase de mata-mata, o time sofreu apenas um gol - na vitória por 2 a 1 contra o Godoy Cruz, na Arena Grêmio, em Porto Alegre. O último gol sofrido como visitante foi justamente na derrota para o Deportes Iquique, ainda em maio.

Um bom resultado no Equador seria fundamental para uma equipe que vem enfrentando dificuldades ofensivas, principalmente após a saída de Pedro Rocha para o Spartak Moscou, da Rússia, em agosto. Nas últimas 10 partidas, contando Libertadores e Campeonato Brasileiro, a equipe marcou somente quatro gols.

Para piorar, o torcedor gremista provavelmente verá o principal jogador da equipe fora de suas melhores condições. O atacante Luan ficou mais de um mês afastado por uma lesão muscular e só voltou nas últimas duas partidas do Brasileirão - contra Corinthians e Palmeiras -, nas quais mostrou estar sem ritmo.

Mas o técnico Renato Gaúcho não pode nem pensar em qualquer resultado que não seja a classificação diante do Barcelona-EQU. Afinal, apostou todas as fichas na Libertadores, abrindo mão da briga pelo título do Brasileirão, com a escalação de diversos reservas, e minimizando a disputa pela Copa do Brasil.

Só que do outro lado, o time gaúcho terá um adversário que se acostumou a superar os brasileiros nesta competição. O surpreendente Barcelona-EQU encarou em seu caminho até o momento três brasileiros - Botafogo, Palmeiras e Santos - e levou a melhor sobre todos eles.

Na fase de grupos, o Barcelona-EQU empatou com o Botafogo em casa, mas venceu fora. Nas oitavas de final, eliminou o favorito Palmeiras nos pênaltis, após triunfo por 1 a 0 em casa e derrota pelo mesmo placar em São Paulo. Já nas quartas, o Santos arrancou um empate por 1 a 1 no Equador, mas caiu em casa por 1 a 0 e também foi eliminado.

A favor do Grêmio, então, está o fraco desempenho do Barcelona-EQU como mandante. Em Guayaquil, a equipe venceu somente duas das cinco partidas que disputou. Seu forte é mesmo jogar como visitante, tendo vencido três vezes longe de seus domínios. Por isso, a tendência é que esta semifinal chegue aberta para a partida de volta, que acontecerá na quarta-feira da próxima semana, novamente às 21h45, na Arena Grêmio, em Porto Alegre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.