Bonamigo admite começar com Pedrinho

O surpreendente desempenho de Pedrinho nos treinamentos da semana fez o técnico Paulo Bonamigo repensar a idéia de só escalar Pedrinho no segundo tempo do jogo de domingo, contra o Paysandu, em Belém do Pará. Mesmo sabendo que o meia ainda não está em condições de jogar os 90 minutos, o treinador palmeirense concluiu que será melhor começar o jogo com o craque e esperar até onde ele poderá chegar. "Por mais que tivéssemos planejado a volta do Pedrinho aos poucos, talvez ele possa começar jogando contra o Paysandu", afirmou o treinador palmeirense, hoje, após o treino da manhã, na Academia de Futebol. Até a segunda-feira, todos os números do preparador físico Sullivan Dallavalle sugeriam que o jogador entrasse na equipe só no segundo tempo. De acordo com Dallavalle, preservar o meia para o segundo tempo seria mais lógico, principalmente porque ele entraria quando os os demais jogadores já estivessem desgastados. Além disso, havia o desgaste da viagem e do forte calor de Belém, mesmo jogando às 18h10. "O Pedrinho é um jogador diferenciado, que tem um componente genético inferior aos demais. Por isso, é preciso ter muito cuidado com ele", avisou o preparador físico, na segunda-feira. No decorrer da semana, porém, Pedrinho evoluiu fisicamente. O jogador, que havia sido poupado no treinamento com bola na terça-feira pela manhã, participou de todos os treinamentos no resto da semana. E convenceu Bonamigo a escalá-lo desde o início, embora isso ainda não esteja 100% certo. "O Pedrinho já teve mais regularidade nos treinamentos da semana. Talvez ele possa começar jogando. Ele vai até onde suportar. Mas existe uma remota possibilidade de ele entrar no decorrer do jogo", acrescentou Bonamigo. Se optar mesmo pela escalação de Pedrinho desde o início, Bonamigo sabe que vai correr alguns riscos. O jogo será sob uma temperatura alta e o meia deve sentir isso bem mais do que seus companheiros, por ter ficado três meses parado, se recuperando de uma fratura no quinto metatarso do pé esquerdo. Por isso mesmo, resolveu deixar uma abertura para só escalá-lo no segundo tempo. "Que ele vai sentir a temperatura mais do que os outros, isso vai. Mas ainda quero conversar com ele antes de optar por sua escalação". Fora a dúvida em relação a Pedrinho, Bonamigo confirmou a escalação de Daniel no lugar de Alceu e de Washington no de Sérgio Gioino, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Mesmo com as duas alterações, o time fez dois bons treinamentos coletivos. No de qunta-feira, Washington marcou três gols na vitória por 5 a 1 sobre os reservas. "Do jeito que o grupo está mobilizado, os resultados vão aparecer", observa Paulo Bonamigo. "E pelo trabalho feito durante a semana acho que o Palmeiras tem boas chances de alcançar uma vitória lá em Belém". Bonamigo imagina que o time possa repetir o desempenho do segundo tempo contra o Vasco, quando conseguiu virar o placar de 1 a 0 contra para 5 a 2. E se alguém imagina que o Palmeiras tem pretensões defensivas, só porque voltará a jogar com três zagueiros, o próprio técnico explica. "Nada a ver. Você pode jogar com três zagueiros e ser ofensivo. Os três zagueiros dão liberdade aos dois alas para atacar. É o que vamos fazer porque precisamos da vitória".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.