Bonamigo critica desempenho do time

Apesar de acreditar que o Palmeiras teve umdesempenho melhor do que o apresentado na derrota por 1 a 0, diante doSão Paulo, na primeira partida das oitavas-de-final da TaçaLibertadores, o técnico Paulo Bonamigo reclamou da lentidão da equipena derrota por a 2 a 0, desta vez para o Cruzeiro, na noite deste domingo,no Mineirão, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Para otreinador, que não gostou da saída de bola da defesa para o ataque e dafalta de movimentação na frente, o time precisa agora tirar proveito daderrota no Brasileiro para conseguir seguir na competiçãosul-americana. Na visão de Bonamigo, o Palmeiras chegou a estar melhor do que oCruzeiro, principalmente na primeira etapa, quando teve boasoportunidades para marcar. Porém, como não conseguiu ser eficiente, deuespaço para o adversário que soube aproveitar as chances que teve."Mesmo errando muito na saída de bola e com pouca movimentação noataque, a equipe teve duas oportunidades para marcar e não soubeaproveitá-las. E nós sabemos que no futebol aproveitamento éfundamental", disse.Além de reclamar dos erros da equipe, o treinador lamentou a expulsãodo volante Magrão, ainda na primeira etapa, que retornava a equipe,depois de ficar afastado dos gramados por seis jogos, devido a umafundamento na testa. "A expulsão do Magrão desequilibrou a equipe quepassou a dar espaços para o Cruzeiro. E eles souberam aproveitar essesespaços. Mas não podemos ficar lamentando. Agora é levantar à cabeça,corrigir os erros e tentar uma vitória sobre o São Paulo", afirmouBonamigo, referindo-se à segunda partida, na próxima quarta-feira,contra o Tricolor, pelas oitavas-de-final da Libertadores.Fora da equipe desde o jogo da Seleção Brasileira contra a Guatemala,no dia 27 de abril, Magrão só jogou 36 minutos contra a Raposa. Depoisde discutir com o zagueiro Argel, o jogador, assim como o seuadversário, foi expulso no primeiro tempo pelo árbitro gaúcho LeonardoGaciba. Reconhecendo que prejudicou o time, o jogador espera corrigir oerro, ajudando o Palmeiras a superar o São Paulo. "A minha expulsãoacabou prejudicando o time, mas agora é pensar no São Paulo. Sabemosque será difícil, mas temos condições de vencer. Da minha parte, digoque estou com muita vontade de jogar e de vencer", garantiu.O atacante Marcinho também ressaltou a parda do companheiro napartida. Segundo o jogador, a experiência de Magrão fez falta nodecorrer do confronto apesar, da superioridade apresentada pela Raposa."Perdemos o Magrão que é um jogador muito importante. Ele marca, armaas jogas e aparece também para concluir. Mas temos que reconhecertambém que o Cruzeiro tem uma equipe com muita qualidade que soubeaproveitar bem as chances que teve na partida", completou o atacante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.