Bonamigo dirige time longe do gramado

O técnico do Coritiba, Paulo Bonamigo, vai viver uma situação inédita em uma das principais partidas de sua carreira como treinador de futebol: comandará o time que busca uma vaga para a Libertadores longe do gramado. Em julgamento realizado quarta-feira à noite, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) suspendeu-o por 20 dias, em razão da expulsão no jogo contra a Ponte Preta. O juiz Giuliano Bozzano acusou-o de tê-lo xingado.Apesar de ser um técnico participativo, daqueles que passam orientações quase o tempo todo à beira do gramado, Bonamigo acredita que não haverá prejuízo para o time. "É claro que gostaria de estar presente dentro do campo, gostaria de estar participando ali, mas vamos trabalhar no radinho", disse. "O vestiário vai ser o mesmo, a motivação na concentração é a mesma, os treinamentos da semana estão mantidos e temos confiança nos auxiliares."Ele ainda não definiu quem será o responsável pela comunicação com os jogadores, mas provavelmente a tarefa seja entregue a Edson Borges, que quarta-feira foi campeão paranaense com a categoria júnior. Bonamigo também conversará com pessoas que conhecem melhor as arquibancadas e cadeiras do Estádio Couto Pereira. "Vou ver um ponto estratégico, pois é uma situação inédita para mim", disse.Nesta quinta-feira, de volta do Rio de Janeiro, onde acompanhou o julgamento no STJD, Bonamigo trabalhou com os jogadores, visando manter o mesmo espírito do jogo contra o Fortaleza, quando houve empate por 2 a 2. Também há uma preocupação para que o entusiasmo exagerado transmitido pelos torcedores, que estão formando filas para adquirir ingressos, não tome conta dos jogadores.O técnico evitou comentar as notícias de que estaria de saída do Coritiba. "Não é o momento de se fazer isso", despistou. "Todo o pensamento, toda a energia está voltada exclusivamente para esse jogo." O contrato de Bonamigo vence no fim do campeonato. "Eu quero concluir da melhor maneira possível e a melhor maneira possível é classificando o Coritiba para a Libertadores da América", acentuou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.